Mobicidade se reúne com Fortunati

Foto: Divulgação / PMPA
Foto: Divulgação / PMPA

Tempo mínimo de 30 segundos para a travessia de pedestres, projeto de educação para o trânsito, rehumanização de ruas do centro histórico e do cruzamento em frente ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) foram alguns dos assuntos tratados na reunião desta quinta-feira,  entre representantes da Mobicidade e o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati.

Fortunati garantiu que irá sancionar a emenda ao Estatuto do Pedestre que garante tempo mínimo de 30 segundos para as travessias de pedestres semaforizadas — contrariando a opinião do diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, que acredita que a medida irá causar transtornos no fluxo de veículos automotores. “Vamos criar um problema bom”, disse Fortunati, referindo-se a possíveis congestionamentos causados pelo tempo de espera adicional a que estarão sujeitos os automóveis.

O prefeito se interessou pelas medidas apresentadas pela Mobicidade para aumentar a segurança das vias públicas, como faixas de segurança conjugadas com lombadas e alargamento do passeio público em cruzamentos e travessias de pedestres, sinalizando a Cappellari para estudar a sua possível implementação.

Foi sugerida que algumas dessas medidas, aliadas com a remoção de gradis, sejam implementadas em um projeto piloto de humanização do trânsito no cruzamento da Avenida Osvaldo Aranha com Venâncio Aires, em frente ao HPS, para facilitar a travessia de pedestres. Fortunati prometeu reunião entre EPTC e Mobicidade para a discussão e elaboração desse projeto.

Foi acordado também um projeto de educação para o trânsito, onde EPTC e Mobicidade, em conjunto, capacitariam voluntários que atuariam com alunos de escolas de todo o município.

José Fortunati demonstrou também grande interesse no projeto de rehumanização de três ruas do Centro Histórico, elaborado em parceria entre Mobicidade o escritório de arquitetos 0E1, tanto que já marcou para o dia 22 de abril uma reunião entre Prefeitura, Mobicidade, Associação Comunitária do Centro Histórico e Sindilojas para a apresentação e debate do projeto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *